Hospital S. João de Deus

Centro Assistencial que presta cuidados continuados de convalescença, paliativos, média duração e reabilitação, longa duração e manutenção e de reabilitação física.

Serviços / Especialidades

Unidade de Convalescença

Esta Unidade de Convalescença, devidamente integrada na Rede Nacional Cuidados Continuados Integrados, tem como objetivos contribuir para o bem-estar e qualidade de vida das pessoas com perda transitória de autonomia, potencialmente recuperável, que necessitam de cuidados clínicos, de reabilitação e de apoio psicossocial, em regime de internamento temporário de convalescença, por situação clínica decorrente da recuperação de um processo agudo ou descompensação de processo crónico, proporcionando-lhe cuidados conducentes à estabilização clínica e funcional e à reabilitação integral.

A Unidade baseia-se no respeito pelos seguintes princípios:

  • Prestação individualizada e humanizada dos cuidados;
  • Ética assistencial;
  • Qualidade e eficiência;
  • Rigor e transparência;
  • Responsabilização;
  • Multidisciplinaridade e interdisciplinaridade;
  • Equidade no acesso e mobilidade entre os diferentes tipos de Unidades e equipas da Rede;
  • Avaliação integral das necessidades da pessoa em situação de dependência e definição periódica de objetivos de funcionalidade e autonomia;
  • Promoção, recuperação contínua ou manutenção da funcionalidade e da autonomia;
  • Envolvimento da família;
  • Continuidade e proximidade de cuidados;
  • Esta unidade tem uma lotação para 21 camas divididas entre quartos individuais e duplos.
Unidade Cuidados Paliativos

Esta Unidade de Cuidados Paliativos, devidamente integrada na Rede Nacional Cuidados Continuados Integrados, constitui uma resposta organizada do Serviço Nacional de Saúde à necessidade de tratar, cuidar e apoiar ativamente doentes, na fase final da vida. São cuidados prestados a doentes em situação de intenso sofrimento decorrente de doenças crónicas incuráveis em fase avançada com sintomas de difícil controlo em ambulatório, ou exaustão ou inexistência de cuidador rapidamente progressiva. O objetivo desta Unidade consiste em promover, tanto quanto possível e até ao fim, o bem-estar e a qualidade de vida destes doentes. Têm como componentes essenciais o alívio dos sintomas, o apoio psicológico, espiritual e emocional do doente, o apoio à família e o apoio durante o luto, o que implica o envolvimento de uma equipa interdisciplinar de estruturas diferenciadas.

A Unidade baseia-se no respeito pelos seguintes princípios:

– Afirma a vida e encara a morte como um processo natural;

– Considera que o sofrimento e o medo perante a morte são realidades humanas que podem ser médica e humanamente apoiadas;

– Considera que a fase final da vida pode encerrar momentos de reconciliação e de crescimento pessoal;

– Na conceição central de que não se pode dispor da vida do ser humano, pelo que não antecipa nem atrasa a morte, repudiando a eutanásia, o suicídio assistido e a futilidade diagnóstica e terapêutica;

– Respeito pelo direito de o doente escolher o local onde deseja viver e ser acompanhado no final da vida;

– Prestação individualizada e humanizada dos cuidados

– Ética assistencial

– Qualidade e eficiência

– Rigor e transparência

– Responsabilização

– Multidisciplinaridade e interdisciplinaridade

– Avaliação integral das necessidades da pessoa em situação de dependência e definição periódica de objetivos;

– Envolvimento da família

– Continuidade e proximidade de cuidados

– Receber e dar formação;

– Investigação.

Esta unidade tem uma lotação para 8 camas divididas entre quartos individuais e duplos.

Unidade de Reabilitação e Manutenção

Esta Unidade de Reabilitação e Manutenção, tem como objetivos contribuir para o bem-estar e qualidade de vida das pessoas com perda de autonomia, com potencial de recuperação, que necessitam de cuidados clínicos, de reabilitação e de apoio psicossocial, em regime de internamento para convalescença, por situação clínica decorrente da recuperação de um processo agudo ou descompensação de processo crónico, proporcionando-lhe cuidados conducentes à estabilização clínica e funcional e à reabilitação integral.

 

A Unidade baseia-se no respeito pelos seguintes princípios:

  • Prestação individualizada e humanizada dos cuidados
  • Prevalência dos valores éticos e deontológicos que enquadram o exercício da atividade dos diferentes grupos profissionais
  • Qualidade e eficiência
  • Rigor e transparência
  • Responsabilização
  • Multidisciplinaridade e interdisciplinaridade
  • Avaliação integral das necessidades da pessoa em situação de dependência e definição periódica de objetivos de funcionalidade e autonomia;
  • Promoção, recuperação contínua ou manutenção da funcionalidade e da autonomia;
  • Lotação para 20 camas divididas entre quartos individuais, duplos e quádruplos.
Unidade de Média Duração e Reabilitação (UMDR)

Esta Unidade, devidamente integrada na Rede Nacional Cuidados Continuados Integrados, tem como objetivo de promover o bem-estar e a qualidade de vida das pessoas com perda de autonomia, promovendo a reabilitação de uma situação de dependência, na sequência de uma doença aguda ou re-agudização de doença crónica, em período previsível de 30 a 90 dias.

 

A Unidade baseia-se no respeito pelos seguintes princípios:

  • Prestação individualizada e humanizada dos cuidados;
  • Ética assistencial;
  • Qualidade e eficiência na prestação dos cuidados;
  • Rigor e transparência;
  • Responsabilização;
  • Multidisciplinaridade e interdisciplinaridade;
  • Equidade no acesso e mobilidade entre os diferentes tipos de Unidades e equipas da Rede;
  • Avaliação integral das necessidades da pessoa em situação de dependência e definição periódica de objetivos de funcionalidade e autonomia;
  • Promoção, recuperação contínua ou manutenção da funcionalidade e da autonomia;
  • Envolvimento da família;
  • Continuidade e proximidade de cuidados;
  • Lotação para 10 camas divididas entre quartos individuais e triplos.

 

Unidade de Longa Duração e Manutenção (ULDM)

Esta Unidade, devidamente integrada na Rede Nacional Cuidados Continuados Integrados, tem como objetivo promover a prestação de cuidados a pessoas em situação de dependência por um período superior a 90 dias.

A Unidade baseia-se no respeito pelos seguintes princípios:

  • Prestação individualizada e humanizada dos cuidados
  • Ética assistencial
  • Qualidade e eficiência na prestação dos cuidados;
  • Rigor e transparência
  • Responsabilização
  • Multidisciplinaridade e interdisciplinaridade
  • Equidade no acesso e mobilidade entre os diferentes tipos de Unidades e equipas da Rede;
  • Avaliação integral das necessidades da pessoa em situação de dependência e definição periódica de objetivos de funcionalidade e autonomia;
  • Promoção, recuperação contínua ou manutenção da funcionalidade e da autonomia;
  • Envolvimento da família;
  • Continuidade e proximidade de cuidados;
  • Lotação para 14 camas divididas entre quartos duplos e triplos.
Medicina Física e Reabilitação

O Serviço de Medicina Física e Reabilitação (MFR) é um serviço que desenvolve atividades assistenciais no âmbito das várias valências da especialidade, desde consultas médicas a tratamentos de fisioterapia, terapia ocupacional e terapia da fala. Este trabalho assistencial, visa uma resposta aos pedidos emanados dos vários serviços de internamento do Hospital, da consulta externa de Fisiatria e tratamentos decorrentes da Convenção com o Serviço Nacional de Saúde.

Constituído por uma equipa multiprofissional, que trabalham para os mesmos objetivos programáticos, oferecer serviços de saúde na área da Medicina Física e de Reabilitação de qualidade e o mais atempadamente possível.

Residência de Apoio Moderado

Brevemente...

Oficinas Ortopédicas

Na Ortoprotesia são realizadas as avaliações de indivíduos com problemas motores ou posturais, com a finalidade de conceber e aplicar os dispositivos necessários e mais adequados à correção do aparelho locomotor, ou à sua substituição no caso de amputações, e de desenvolvimento de ações visando assegurar a colocação de dispositivos fabricados e respetivo ajustamento, quando necessário. A função do ortoprotésico baseia-se na construção, adaptação e aplicação de próteses e ortóteses a indivíduos com amputação, ausência por malformação congénita dos membros ou deficiência funcional total ou parcial do sistema neuro-músculo-esquelético.

Para além de próteses e ortóteses, são realizados nas oficinas ortopédicas, calçado ortopédico personalizado e de acordo com a especificidade de cada doente. É um trabalho artesanal, respeitando o carácter técnico e científico e utilizando também o saber acumulado ao longo da história.

Consultas Externas

Destina-se a clientes internos e externos e dispõe das seguintes especialidades:

  • Consulta de Clínica Geral
  • Consulta de Fisiatria
  • Consulta de Ortopedia
  • Consulta de Psicologia Clínica
  • Consulta de Reumatologia
  • Consulta de Terapia da Fala
  • Consulta de Neuropsicologia
  • Consulta de Psiquiatria
  • Consulta de Neurocirurgia
  • Consulta de Nutrição Clínica
  • Consulta de Pediatria
Admissão de Utentes

Para admissão nas Unidades/tratamentos nas seguintes unidades:

 

  • Unidade de Convalescença
  • Unidade de Cuidados Paliativos
  • Unidade de Média Duração e Reabilitação (UMDR)
  • Unidade de Longa Duração e Manutenção (ULDM) 

>>> Referenciação por Equipa de gestão de altas (EGA), Centros de Saúde e Centros de Medicina Física e Reabilitação e encaminhamento pela Equipa Coordenação Regional/Local (RNCCI).

 

  • Unidade de Reabilitação e Manutenção 

>>> Avaliação dos critérios de admissão através do Relatório Clínico/Nota de Alta

 

  • Medicina Física e Reabilitação– Ambulatório 

>>> Prescrição externa de Fisiatria /Consulta Interna de Fisiatria

 

  • Ortoprotesia

>>> Prescrição externa de Fisiatria/Ortopedia ou consulta interna de Fisiatria

 

Para mais informações sobre internamentos ou tratamentos – contactar HSJD (Diretor de Enfermagem ou Serviço Social) através de telefone, email hospital.montemor@isjd.pt ou presencialmente.

Certificações

O Hospital S. João de Deus está certificado nas seguintes valências e serviços:

Cuidados Continuados

  • Unidade de Convalescença
  • Unidade de Cuidados Paliativos
  • Unidade de Média Duração e Reabilitação
  • Unidade de Longa Duração e Manutenção

Medicina Física e Reabilitação - Ambulatório

Quem Somos

Sobre Nós

O Hospital S. João de Deus, estabelecimento hospitalar do Instituto S. João de Deus, dispõe de 5 unidades de internamento (Unidade de Cuidados Continuados de Convalescença; Unidade de Cuidados Paliativos, Unidade de Média Duração e Reabilitação, Unidade de Longa Duração e Manutenção, e uma Unidade de Reabilitação e Manutenção) com uma lotação total de 60 camas.

Sendo um Hospital especializado em Medicina Física e Reabilitação, dispõe também de consultas de Ortopedia, Clínica Geral, Fisiatria, Reumatologia, Neurocirurgia, Psicologia Clinica, Neuropsicologia e Psiquiatria

Possui ginásio, eletroterapia e, oficinas ortopédicas para produção adaptação e manutenção de próteses, ortóteses e calçado ortopédico.

Conta com mais de 70 Colaboradores integrados em equipas multidisciplinares.

O Hospital integra desde Novembro de 2009 a Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados, com uma Unidade de Cuidados Continuados de Convalescença de 21 camas e uma Unidade de Cuidados Paliativos com 8 camas.

Em 2016, no âmbito da RNCCI, foi integrado na sua atividade uma unidade de Média Duração e Reabilitação com 10 camas e uma unidade de Longa Duração e Manutenção com 11 camas.

A unidade de Cuidados Continuados de Convalescença obteve a Certificação de Qualidade pelo referencial europeu EQUASS Assurance em 2011.

Em 2015 a Unidade de Convalescença obteve a recertificação pelo mesmo referencial, tendo no mesmo ano a Unidade de Cuidados Paliativos e Medicina Física e Reabilitação em ambulatório obtido a Certificação de Qualidade.

Em 2017 foi obtida a recertificação dos serviços anteriormente certificados e integrada nessa certificação, as Unidades de Média Duração e Reabilitação, Longa Duração e Manutenção e Reabilitação e Manutenção.

Tem convenções com as ARS, a nível nacional, para internamento, Ortoprotesia e Medicina Física e Reabilitação.

Tem convenções/acordos com os subsistemas ADSE, ADM, ADMG, Ministério da Justiça e SAMS Quadros, e com as seguradoras Medis, Multicare, Fidelidade Mundial, Império Bonança e outras Seguradoras (mediante termo de responsabilidade) para Medicina Física e Reabilitação.

Direção

Diretor: Dr. David Manuel Lopes Padeiro
Diretora Administrativa: Dra. Poliana Barata
Diretora de Enfermagem: Dra. Ana Rita Cigarro
Diretora Clínica: Dra. Isabel Lima
Responsável da Pastoral da Saúde Animação e Voluntariado: Ir. José Álvaro Lavarinhas

Superior da Comunidade de Irmãos: Ir. José Paulo Simões Pereira

Equipa

A reabilitação física no HSJD é assegurada por uma equipa multidisciplinar com mais de 70 profissionais especializados de forma a garantir um elevado nível de qualidade dos cuidados prestados, nomeadamente:

Médicos Especialistas (Clínica Geral, Fisiatria, Ortopedia, Reumatologia, Neurocirurgia, Psiquiatria)

Enfermeiros Especialistas em Reabilitação

Enfermeiros de Cuidados Gerais

Fisioterapeutas

Terapeutas Ocupacionais

Terapeuta da Fala

Técnicos Superiores de Serviço Social

Psicólogo

Técnica Superior de Animação sociocultural

Administrativos

Farmacêutica

Auxiliares de Ação Médica

Auxiliares de Serviços Gerais

Ortoprotésicos

Voluntários

História

O primeiro passo, para a construção do Hospital S. João de Deus, foi dado em 1943 pela Ordem Hospitaleira de S. João de Deus que idealizava a construção de um edifício ou de um monumento dedicado ao seu Santo Patrono, S. João de Deus na sua terra natal.

Assim, em 1947, iniciaram-se as obras de construção do edifício que acabou por ser transformado num hospital para crianças doentes e pobres. Foi no dia 3 de Outubro de 1950 que foi inaugurado o Hospital, que na altura foi designado de Hospital Infantil S. João de Deus já que era dedicado às crianças doentes.

No dia da inauguração do Hospital passaram pela cidade de Montemor-o-Novo, as relíquias de S. João de Deus, vindas de Granada e seguiram para Lisboa para as Comemorações do IV Centenário do Falecimento do Santo. Foi nesta altura, também, que foi edificada a Igreja de S. João de Deus que fica situada junto ao Hospital e, à qual, muitos dos doentes aqui internados e suas famílias e amigos recorrem para pedir auxílio espiritual e sentir a presença de S. João de Deus.

Com a generosa ajuda da Fundação Calouste Gulbenkian foi possível em 1966 que o novo Hospital fosse inaugurado, assim como, em Setembro de 1969 fosse aberto o Serviço de Hidroterapia.

É na área da Reabilitação Física que o Hospital tem sido uma referência a nível nacional já que possui ginásio, eletroterapia e, oficinas ortopédicas para produção adaptação e manutenção de próteses, ortóteses e calçado ortopédico. É de referir que, em Portugal, não existe mais nenhuma Instituição Hospitalar com todas estas valências integradas.

Este Hospital já se estabeleceu há mais de meio século e durante todo este tempo foi renovado e adaptado às necessidades que foram surgindo na nossa sociedade. Durante estes anos, a nossa população atendida aumentou bastante e acabaram por ser adultos os que hoje beneficiam mais desta Instituição em vez das crianças, como inicialmente. Por tudo isto, em Novembro de 2004 a designação de Hospital Infantil S. João de Deus foi alterada para Hospital S. João de Deus.

O Hospital integra desde Novembro de 2009 a Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados, com uma Unidade de Cuidados Continuados de Convalescença e uma Unidade de Cuidados Paliativos.

Em 2016 foi integrada uma Unidade de Cuidados Continuados de Média Duração e Reabilitação e uma Unidade de Longa Duração e Manutenção, ambas também da  RNCCI.

Possui ainda uma Unidade de Reabilitação e Manutenção de utentes, que iniciou o seu funcionamento após a suspensão definitiva da cirurgia em 2014, valência esta, que se caracterizou principalmente pela especialidade de Ortopedia, que foi o marco principal da instituição.

O Hospital S. João de Deus é um dos Estabelecimentos Hospitalares do Instituto S. João de Deus, Instituição Particular de Solidariedade Social que pertence à Província Portuguesa da Ordem Hospitaleira de S. João de Deus e, por isso, define-se como Hospital católico na sua identidade, na sua finalidade e na sua atuação.

Contactos

  • Telefone

    (+351) 266 898 040

  • Morada

    Rua de Avis, 89

    7050-089 Montemor-o-Novo

  • Email

    hospital.montemor@isjd.pt

Visitas

  •  #COVID-19

    A realização da visita requer um agendamento prévio. Contacte o HSJD por telefone ou e-mail.

     

    As visitas têm, nesta fase, uma duração de 30 minutos. Se nos últimos 14 dias teve sintomas sugestivos de COVID-19 ou tenham estado em contacto com casos suspeitos ou confirmados não deve realizar visitas.

     

  • Medidas implementadas:

    É elaborado um registo de visitantes.

    Deve cumprir com as medidas de distanciamento físico, etiqueta respiratória e higienização das mãos.

    É obrigatória a utilização da Máscara, preferencialmente cirúrgica.

    Não pode trazer objetos pessoais, géneros alimentares ou outros produtos.

    Os visitantes apenas poderão circular nos circuitos delimitados para o efeito.

    Para mais informações solicite o Regulamento para Visitas do Plano de Contingência do HJSD #COVID-19

Candidaturas

 

Agradecemos o seu interesse em trabalhar connosco. Envie o seu CV para hospital.montemor@isjd.pt.

A Carregar Informação