Casa de Saúde do Telhal

Unidade de Saúde de referência em Psiquiatria, Saúde Mental e Reabilitação Psicossocial, em Sintra.

Serviços / Especialidades

Unidades de Longo Internamento

A totalidade das Unidades dispõe de equipas multidisciplinares, com programas de intervenção adequados às necessidades dos utentes.

 

Principais objetivos:

  • Promover a qualidade de vida;
  • Promover a inclusão social;
  • Proporcionar uma maior autonomia, através de um programa de intervenção adequado;
  • Promover a manutenção/estruturação da identidade pessoal e autodeterminação;
  • Apoiar na integração em atividades socio ocupacionais ou profissionais.

UNIDADES

 

S. Bento Menni

Unidade S. Bento Menni, direccionada para um apoio moderado, com capacidade para 47 utentes.

Tem como objetivo promover a autonomia, bem-estar e qualidade de vida, através dum programa de intervenção adequado com uma abordagem pro-reabilitativa, que proporcione um ambiente favorável à manutenção/estruturação da identidade pessoal.

 

S. João de Deus e Sto. António

Unidades com 54 e 57 lugares, respetivamente. Destinadas a pessoas com doença e/ou deficiência mental com baixo grau de dependência ao nível das atividades de vida diárias.

 

Sagrado Coração de Jesus

A lotação é de 50 lugares. Esta unidade de longo internamento integra utentes com reduzido a moderado grau de dependência nas suas atividades de vida.

 

Santo Agostinho e S. Rafael

Apresentam uma lotação de 39 e 40 lugares, respetivamente. São unidades vocacionadas para a assistência a pessoas com doença e/ou deficiência mental, que apresentam um elevado grau de dependência e carecem de apoio para a satisfação das suas necessidades básicas, nomeadamente higiene, vestuário, alimentação, entre outros.

 

Clínica de psicogeriatria /  > incapacidade – Frei Júlio dos Santos

Unidade de prestação de cuidados a pessoas com doença do foro psiquiátrico, com idade superior ou igual a 65 anos e/ou com grau elevado de incapacidade/dependência.

Tem capacidade de 45 lugares de longo internamento.

Nas instalações desta clínica, mas servindo toda a Casa de Saúde encontra-se uma sala de Snoezelen, destinada à estimulação multisensorial dos utentes que dela necessitem.

Existe também o Ginásio “Ângulo”, no qual têm lugar as classes de movimento para os utentes da Casa de Saúde.

Unidades de Curto Internamento

CLÍNICA DE PSIQUIATRIA AGUDA/SUB-AGUDA

A Clínica de Agudos/sub-agudos S. João de Ávila foi inaugurada em 2011, embora já há muito existisse serviço de agudos na Casa de Saúde do Telhal.

Acolhe utentes com doença/ deficiência mental em fase aguda/sub-aguda, tendo como objetivo a estabilização clínica e funcional. A duração máxima do internamento é de 90 dias.

A intervenção terapêutica é assegurada por uma equipa multidisciplinar, constituída por Médicos Psiquiatras, Médico de Clínica Geral, Enfermeiros, Auxiliares, Psicólogo, Técnico da Área da Reabilitação e Assistente Social. O encaminhamento é feito através da consulta externa de psiquiatria da Casa de Saúde do Telhal e após referenciação dos serviços de psiquiatria referenciadores (circular informativa N.10/2014/DPS/ACSS) e pelo subsistemas ou privados.

 

CLÍNICA DE ALCOOLOGIA – NOVO RUMO

A Clínica de Alcoologia Novo Rumo assiste utentes que apresentam abuso ou dependência de álcool, através de um programa de tratamento e recuperação baseado num modelo teórico integrador, bio-psico-social e espiritual.

Apoiada numa equipa multidisciplinar, garante intervenções asseguradas pela Psiquiatria, Clínica Geral/Medicina Interna, Enfermagem, Psicologia, Serviço Social e Terapia Ocupacional.

Tem capacidade para 16 utentes.

O tratamento é voluntário. O programa de recuperação tem a duração de 4 semanas, implica a elaboração com o utente de um plano individual de intervenção e assenta numa abordagem individual, grupal e familiar.

A intervenção terapêutica trabalha desde a motivação e preparação para o internamento, à desintoxicação física e ao desenvolvimento de estratégias e competências para a abstinência e a prevenção da recaída, sendo indissociável da promoção de autodeterminação no utente em todo o processo de tratamento e recuperação.

O encaminhamento é feito através da consulta externa de Alcoologia, da Casa de Saúde do Telhal e após referenciação dos serviços de psiquiatria referenciadores (circular informativa N.10/2014/DPS/ACSS) e pelo subsistemas ou privados.

Psicogeriatria

Clínica de psicogeriatria /  > incapacidade – Frei Júlio dos Santos

Unidade de prestação de cuidados a pessoas com doença do foro psiquiátrico, com idade superior ou igual a 65 anos e/ou com grau elevado de incapacidade/dependência.

Tem capacidade de 45 lugares de longo internamento.

Nas instalações desta clínica, mas servindo toda a Casa de Saúde encontra-se uma sala de Snoezelen, destinada à estimulação multisensorial dos utentes que dela necessitem.

 

Serviço de Reabilitação Psicossocial

Os Serviços de Reabilitação contam com uma equipa, multidisciplinar e estão organizados em duas vertentes:

  • Vertente Residencial
  • Vertente Ocupacional

 

Vertente Residencial

O treino de competências é individualizado, tendo por base o Plano Individual de Intervenção e inclui entre outros: Treino de atividades de vida diária, básicas, instrumentais e avançadas nomeadamente, cuidados de higiene, vestuário, refeições, gestão de medicação, gestão de dinheiro, gestão doméstica, compras, utilização de recursos da comunidade, socialização, meios de comunicação, ocupação, lazer, gestão de tempo; Manutenção das competências já adquiridas.

UNIDADES RESIDENCIAIS INTRAINSTITUCIONAIS

A intervenção inter e transdisciplinar em reabilitação psicossocial, visa atingir o maior grau de autonomia possível por parte do utente, melhorar a sua qualidade de vida e potenciar o exercício da cidadania, através de intervenções ajustadas às necessidades e características de cada utente.

Para tal, conta com as seguintes estruturas:

Unidade de Reabilitação Irmão Cândido (20 lugares)

Unidades de Reabilitação Modulares I, II e III (8 lugares cada)

Unidade de Reabilitação Beato Olaio (22 lugares)

Residência de Treino de Autonomia – Vivenda Romã (7 lugares) – integrada nos projetos piloto da RNCCI, visa proporcionar a máxima autonomia individual, preparando os utentes para lidarem eficazmente com as exigências diárias, tornando-os aptos a (re)integrarem-se na comunidade.

Durante a estadia nas unidades de reabilitação, os utentes têm um papel ativo, baseado no recovery, no seu processo de reabilitação, partilhando entre eles, com a equipa técnica e a família, a responsabilidade de assegurar o bom funcionamento do projeto, potenciando o seu empowerment, autodeterminação, qualidade de vida e inclusão social.

UNIDADES RESIDENCIAIS COMUNITÁRIAS

As unidades de vida, com manutenção e/ou treino da autonomia na comunidade, integram utentes sem alternativa residencial mas com competências de reinserção na comunidade. Não possuem tempo determinado de estadia e incluem as seguintes valências:

Unidades de Vida Protegida (Despacho Conjunto 407/98)

Residência Girassol (6 lugares)

Residência Golfinho (5 lugares)

Unidade de Vida Autónoma (Despacho Conjunto 407/98)

Residência Orquídea (6 lugares)

Unidade Autónoma ainda sem protocolo

Residência Vontade (4 lugares)

Unidade Autónoma

Residência Autónoma de Saúde Mental Esperança (6 lugares)

Unidade integrada no projeto-piloto da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados, destinada a pessoas com reduzido grau de incapacidade psicossocial por doença mental grave, clinicamente estabilizadas, sem suporte familiar ou social adequado. O programa terapêutico da residência tem por base o Plano Individual de Intervenção e inclui entre outros: apoio psicossocial, apoio no planeamento das atividades de vida diária e na integração nas atividades profissionais ou sócio-ocupacionais, acesso a cuidados médicos gerais e da especialidade, apoio na gestão da medicação, acesso a atividades de convívio e lazer.

 

SERVIÇOS OCUPACIONAIS

Os Ateliês de Ocupação proporcionam ao utente um espaço para a realização de diferentes atividades que contribuem de forma gratificante para a manutenção e/ou desenvolvimento das suas capacidades. Tem capacidade para 40 utentes e funciona nos dias úteis das 9h00 às 16h30.

Os Ateliês de Atividades Produtivas têm como objetivo oferecer ao utente uma ocupação estruturada que lhe permite a aquisição/manutenção de hábitos de trabalho e a prática pré-laboral, de forma a melhorar globalmente a sua qualidade de vida. Conta com uma lotação máxima de 45 lugares e funciona nos dias úteis das 9h00 às 16h30.

A Área de Dia Hospitalidade é uma resposta ocupacional que visa proporcionar um ambiente estruturado, focalizado nas expectativas, interesses e necessidades dos utentes do foro psiquiátrico, com vista a potenciar a máxima autonomia e melhorar a sua qualidade de vida. Pretende assim, dar suporte terapêutico e ocupacional, aos utentes desinstitucionalizados (prevenindo situações de “porta-giratória”) e aos utentes integrados em unidades de reabilitação ou outras da Casa de Saúde Telhal.
Tem capacidade para 35 utentes e funciona nos dias úteis das 9h00 às 16h30.

A Formação Profissional visa promover a capacitação de pessoas com doença mental e deficiência, através da aquisição de competências de empregabilidade, e de uma maior integração comunitária, contribuído para um incremento do empowerment. Contempla intervenções que fomentem a recuperação e a aprendizagem de competências pessoais, relacionais, e sociais, mobilizando os diferentes suportes comunitários e criando novos laços sociais, no sentido de uma cidadania ativa.

Como parte deste processo existem dois cursos de Formação Profissional que visam a aquisição de conhecimentos, capacidades, atitudes e formas de comportamento exigidos para o exercício das funções próprias de uma profissão. A componente formativa dos cursos é de âmbito teórico-prático.

Curso de Informática

Curso de Jardinagem

Tem capacidade para 20 utentes (8 por cada curso de formação), sendo a duração máxima de frequência de cada um dos cursos de 22 meses.

Núcleo de intervenção na área do desporto e Lazer: Desportivamente.

Núcleo de intervenção na Área da Arte e lúdico-cultural: Experimentarte e atelie’s de arte.

Consulta Externa

Este serviço, aberto aos interessados de qualquer região do País, integra consultas de diversas especialidades:

  • Psiquiatria
  • Alcoologia
  • Gerontopsiquiatria
  • Pedopsiquiatria
  • Psicologia e Psicoterapia
  • Neuropsicologia
  • Neurologia
  • Clínica Geral
  • Medicina e Próteses Dentárias
  • Oftalmologia

A instituição não tem serviço de urgências de psiquiatria, pelo que todos os internamentos, quando há vagas, são triados através do serviço de consultas externas.

Funciona todos os dias úteis das 8h30 às 17h00. A marcação pode ser efetuada presencialmente no serviço de consultas externas ou pelo telefone (+351) 219 179 200.

As consultas são particulares, não havendo acordos com entidades financiadoras.

Admissão de Utentes

A Casa de Saúde do Telhal é um Centro Assistencial vocacionado para o tratamento/acompanhamento de utentes com idade superior ou igual a 18 anos na área da Psiquiatria e Saúde Mental, Reabilitação Psicossocial e Alcoologia.

O processo de admissão na Casa de Saúde do Telhal, inicia-se através da realização de uma consulta externa de psiquiatria ou Alcoologia, na sequência da referenciação dos serviços de psiquiatria referenciadores (circular informativa N.10/2014/DPS/ACSS) e pelo subsistemas ou por via privada, que poderá ser marcada telefonicamente através do número 219 179 200, entre as 8h30h e as 17.00h em dias úteis.

Para a consulta de avaliação, deverá vir acompanhado de quem solicita o internamento e sempre que possível de um relatório clínico (no qual conste o motivo do pedido do internamento), relatório de enfermagem e de um relatório social atualizado, para que possa ser efetuada uma avaliação integral da situação, da necessidade de internamento e da sua adequação às unidades de internamento de que dispomos.

De acordo com a Lei de Saúde Mental em vigor, a Casa de Saúde do Telhal não poderá permitir qualquer internamento compulsivo e sem o consentimento esclarecido do utente em apreço, acontecendo sempre após uma avaliação psiquiátrica e de enfermagem de saúde mental efetuada por colaboradores especializados.

Caso o utente não seja beneficiário de algum dos subsistemas de saúde com os quais a CST detém acordos (AMFA, IASFA, PSP, GNR), terá de ser referenciado por um psiquiatra do departamento de psiquiatria do hospital público da área de residência, através de um documento válido aprovado pelo seu conselho de administração. Em situações em que não exista a referida referenciação pelo Sistema Nacional de Saúde, a CST dispõe de internamento privado.

Certificações
Certificações

 

 

 

Quem Somos

Sobre nós

Unidade de Saúde de referência especializada em Psiquiatria, Saúde Mental e Reabilitação Psicossocial. Situada no Concelho de Sintra a cerca de 25 km de Lisboa, foi fundado pelo Pe. Bento Menni, em Junho de 1893.

A Casa de Saúde do Telhal desenvolve uma intervenção clínica focada na qualidade e na melhoria continua, através dos seus serviços técnicos e das equipas multidisciplinares que integram elementos médicos, de enfermagem, psicologia, serviço social, terapia ocupacional, psicomotricidade, técnico superior de educação especial e de reabilitação e técnico de reabilitação e inserção social, monitores, auxiliares de acção médica, auxiliares de serviços gerais, técnicos de manutenção e administrativos.

Presta cuidados de saúde a cerca de 469 utentes integrados em 7 unidades de longo internamento, 2 clínicas especializadas (psiquiatria aguda/sub-aguda e alcoologia) e 9 unidades de reabilitação psicossocial. Destas, 3 são unidades intrainstitucionais e 1 Residência de Treino de Autonomia (RTA) inserida nos projetos piloto da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados em Saúde Mental (RNCCI). As restantes são estruturas residenciais comunitárias e contemplam: uma unidade de vida autónoma e duas unidades de vida protegida, ao abrigo do Despacho Conjunto 407/98 da Segurança Social; uma residência autónoma integrada nos projetos pilotos da RNCCI e uma residência fora do âmbito das anteriores contratualizadas. Ainda no âmbito dos Serviços de Reabilitação, para além das valências residenciais, existem respostas ocupacionais, nomeadamente Ateliês de Ocupação, Atividades produtivas, Área de Dia e Formação Profissional.

O serviço de Consultas Externas (Psiquiatria, Alcoologia, Gerontopsiquiatria, Pedopsiquiatria, Psicologia e Psicoterapia, Neuropsicologia, Neurologia, Clínica Geral, Medicina Dentária e Próteses Dentárias e Oftalmologia) funciona todos os dias úteis.

 

Capacidade para 469 utentes internados e assistência em internamento:

  • Pessoas com doença mental em fase aguda/sub-aguda;
  • Pessoas com doença mental em programas de reabilitação residenciais e de ocupação;
  • Pessoas com doença mental em regime de longo internamento;
  • Pessoa com doença mental e com idade igual ou superior a 65 anos, psicogeriátricos, em longo internamento, em alívio programado/ descanso do cuidador, por períodos, no máximo, de 90 dias;
  • Pessoas com deficiência mental em longo internamento e em programas de reabilitação;
  • Pessoas que apresentam abuso ou dependência de álcool.
Equipa

A Casa de Saúde do Telhal integra no seu quadro de pessoal:

Médicos: Psiquiatras e Clínicos Gerais

Enfermeiros

Psicólogos

Assistentes sociais

Terapeutas ocupacionais

Técnicos superiores de Educação Especial e Reabilitação

Técnicos de Reabilitação e Reinserção Social

Monitores

Administrativos

Auxiliares

Técnicos de manutenção

Direção

Diretor: Dr. Nuno Lopes

Diretora Adjunta e Administrativa: Dra. Ana Sequeira

Diretor Clínico: Dr. Vítor Viegas Cotovio

Diretor de Enfermagem: Enf. Luís Gens

Responsável de Pastoral da Saúde e Animação: Pe. António Mariano, OH

Superior da Comunidade dos Irmãos: Pe. Alberto Mendes, OH

História

A Casa de Saúde do Telhal é o Centro Assistencial mais antigo da Província Portuguesa da Ordem Hospitaleira de S. João de Deus e, naturalmente, do Instituto S. João de Deus.

A Ordem Hospitaleira, espalhada pelo mundo, sofreu um forte abalo, aquando das convulsões políticas do Séc. XIX, tendo mesmo chegado a ser extinta na Península Ibérica.

Foi restaurada poucas décadas depois, ainda no mesmo século, tendo sido, então, o seu principal obreiro o Padre Bento Menni, já canonizado, a quem são atribuídos actos de verdadeiro heroísmo.

Foi ele que, em 1893, fundou a Casa de Saúde do Telhal, tendo sofrido fortes perseguições e sido alvo de violentas calúnias. "Dar coragem aos outros é um meio de criar coragem em si mesmo". Foi o que fez o Padre Menni ao longo deste período difícil. á que os doentes mentais eram pessoas com fortes carências, Bento Menni, ao comprar a Quinta do Telhal, propôs-se fundar, para eles, uma Casa de Saúde. Pretendia, também, criar o Noviciado da Ordem Hospitaleira para jovens portugueses.

A escritura da propriedade, situada a cerca de vinte cinco quilómetros de Lisboa, foi assinada no dia 29 de Junho de 1893, tendo esta sido adquirida à família Van Zeller, que, ao saber dos fins a que se destinava, facilitou significativamente o pagamento inicialmente proposto.

O desenvolvimento do Telhal foi lento e desgastante.

Muitos Irmãos saíram a pedir esmola para assegurarem a sua manutenção, devido à escassez dos recursos, então, existentes. Os doentes começaram a ser assistidos gratuitamente. Só mais tarde foram admitidos alguns pensionistas, tendo a comparticipação destes permitido prestar maior e melhor ajuda.

Durante longos anos, a Comunidade dos Irmãos do Telhal viveu de pão, legumes, ovos, leite e fruta da quinta. Para economizar, era proibido beber vinho e raramente se comia carne.

Aquando da implantação da República, o Telhal, tal como as outras casas religiosas, sofreu mais um forte abalo. No entanto, a prudente actuação dos Irmãos, nomeadamente do Irmão fundador, a visita do Dr. Afonso Costa, Ministro da Justiça, que, ao encontrar internado e fortemente perturbado, um ex-colega da Universidade, se impressionou fortemente, mudando a sua atuação perante a Ordem, contribuíram para que a atividade dos Irmãos pudesse continuar a ser desenvolvida, apesar dos condicionalismos ainda impostos.

Entretanto, o Governo que tantos problemas criara aos Irmãos Hospitaleiros, veio, mais tarde, solicitar os seus serviços, para que prestassem assistência aos militares vindos da guerra de 1914-1918, em que Portugal se viu envolvido, regressados de França mentalmente perturbados, devido aos gases usados pelas forças alemãs. Os Irmãos foram, assim, incorporados no Serviço de Saúde Militar sem terem de sair de casa.

As pensões que o Governo pagava pelos militares internados e algumas economias, permitiram fazer novas construções, nomeadamente o Pavilhão S. José que, para a época, por volta de 1918, tinha instalações modelares, tendo sido considerado o melhor serviço da Europa para pessoas com doença mental.

O número de internados continuava a aumentar e a Casa de Saúde do Telhal foi assumindo o aspeto de uma pequena povoação, com algumas construções, ruas e jardins. Os doentes, já devidamente agrupados de acordo com os seus quadros psicopatológicos, habitavam os edifícios como se vivessem em grandes casas de campo agradáveis e arejadas.

A evolução terapêutica, na Casa de Saúde do Telhal, foi, desde cedo, marcada pela preocupação de reabilitar os doentes para a vida social através do trabalho. Desta forma se esbateram muitos acessos de agitação psicomotora. O trabalho industrial e agrícola foi um dos meios encontrados mais valiosos.

A par dos melhores estabelecimentos estrangeiros similares, foram-se aperfeiçoando métodos reconhecidamente eficazes para a época, de que são exemplo a hidroterapia, a diatermia, a organoterapia, a seroterapia e outros. Também a malarioterapia e a eletroconvulsivoterapia foram quase vanguardisticamente usados na Casa de Saúde do Telhal. A terapêutica convulsionante foi aqui iniciada, pelo Professor Diogo Furtado, em 1936. Ainda nos anos 30, o Professor Egas Moniz, acompanhado pelo Dr. Almeida Lima, vinha, com frequência, efetuar lobotomias aos doentes internados.

Mas, o Telhal não foi sempre e só uma instituição psiquiátrica. Teve clínica cirúrgica com 20 camas, construída entre 1953 e 1954, e Escola de Enfermagem, criada em 1936, essencialmente para a formação dos Irmãos. Estas áreas de atuação, pelo prestígio que tiveram, também contribuíram para o notabilizar.

Contactos

  •  Telefone

    (+351) 219 179 200

    (+351) 219 164 426

  •  Morada

    Estrada do Telhal, 55

    2725-588 Mem Martins

  •  Email

Visitas

  •  #COVID-19

    A realização da visita requer um agendamento prévio. Contacte a CST por telefone ou e-mail.

     

    As visitas têm, nesta fase, uma duração de 30 minutos. Se nos últimos 14 dias teve sintomas sugestivos de COVID-19 ou tenham estado em contacto com casos suspeitos ou confirmados não deve realizar visitas.

     

  • Medidas implementadas:

    É elaborado um registo de visitantes.

    Deve cumprir com as medidas de distanciamento físico, etiqueta respiratória e higienização das mãos.

    É obrigatória a utilização da Máscara, preferencialmente cirúrgica.

    Não pode trazer objetos pessoais, géneros alimentares ou outros produtos.

    Os visitantes apenas poderão circular nos circuitos delimitados para o efeito.

    Para mais informações solicite o Regulamento para Visitas do Plano de Contingência da CST #COVID-19

     

     

Candidaturas

 

Agradecemos o seu interesse em trabalhar connosco. Envie o seu CV para cst.telhal@isjd.pt.

 

A Carregar Informação